quarta-feira, 26 de setembro de 2012

WT França 2012 - prévia

Após apenas uma semana, começa a perna européia do World Tour, e a primeira parada é na França. Amanhã, dia 27, será o dia da triagem que definirá o wild card do evento - há apenas uma brasileiro, o Wigolly Dantas, que está razoavelmente perto de se classificar para o WT. A janela de espera do evento principal começa sexta-feira, que ainda conta com shows, skate e o lançamento do projeto Surfers for Africa, cuja patrona é a 5x campeã mundial Stephanie Gilmore.

Pra quem não conhece, a França é famosa pelos seus fundos de areia e ondas que variam muito de formação conforme a maré, e que podem funcionar muito bem de meio a 4 metros. No vídeo é possível ter uma boa noção. A maré também influencia a distância da arrebentação de uma maneira bizarra: na cheia, quebram a 5 ou 10 metros da beira; na vazia, até 100 metros. No decorrer dos anos, chegou a haver duas etapas, que aconteceram ora em Hossegor, ora em Bizarritz ou Lacanau.

Muitos brasileiros costumam ir bem nesta etapa.  Em 1991, Fábio Gouveia ganhou do Martin Potter; 1994, Flávio Padaratz em Hossegor, e Ricardo Tatuí em Biarritz; 1995, Victor Ribas, em Lacanau; 2002, Neco Padaratz (fez a final contra Andy Irons, de quem perdeu, também na final, em 2003). Ano passado o vencedor foi Gabriel Medina, e dele se espera uma nova atuação de gala.

Vamos ver no que dá =)

terça-feira, 25 de setembro de 2012

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

WT Trestles 2012 - resumo

Terminou ontem o Hurley Pro, realizado em Trestles, Califórnia. Vencido por Slater pela 6ª vez, marcou a 50ª vitória do careca em 76 finais, recorde absoluto. Ele, que estava em 4º no ranking, subiu uma posição e fica mais perto de um possível 12º título mundial; empatou a disputa pessoal com Joel Parkinson, quer foi vice nesta etapa: 5 vitórias pra cada um.

Joel Parkinson, aliás, só chegou à final por ter sido sobrevalorizado pelo juízes. Muitos profissionais questionaram sua vitória na bateria contra Jordy Smith nas quartas de final. Ganhou uma penca de notas 9+, quando algumas deveriam ser na casa dos 8 pontos. O que lembra a uma crítica que à ASP que não é nova: surfistas veteranos são 'protegidos' pelos juízes.

Além dos veteranos, a ASP também elege alguns queridinhos, como o Julian Wilson. O australiano surfa muito e é bom competidor, mas ganhou injustamente a bateria da 2ª fase, em cima do Jadson André, na última onda.

Os brasileiros
Alejo Muniz diz ainda não ter se recuperado completamente de uma contusão (tornozelo, eu acho), mas surfou muito bem. Pena que deu um certo vacilo na 3ª fase, justamente contra J. Wilson - dessa vez, sem controvérsias. Heitor Alves, a quem os juízes sempre dão notas mais baixas do que ele merece, fez a manobra do evento, um rodeo flip, mas também perdeu na 3ª fase. Miguel Pupo caiu muito da prancha e terminou em 25º.

Mineirinho foi, mais uma vez, o brasileiro com a melhor colocação: 3º lugar. Surfou muito em quase todas as fases, em especial nas quartas, quando venceu o Gabriel Medina, mas não encontrou as ondas na semi-final, quando perdeu pro Parko. Serviu pra manter-se perto dos líderes e subir uma posição no ranking, de 6º para 5º.

A próxima etapa será na França, de 28 de setembro a 8 de outubro.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Surfer Poll 2012

Começou o período de votação para os (e as) surfistas mais populares do planeta. O evento foi criado pela revista surfer e está em sua 43ª edição. Nunca um brasileiro foi agraciado com o 1º lugar, mas isso está perto de mudar, já que a nossa popularidade e reconhecimento só faz crescer. Pra colaborar com a galera tupiniquim, acesse o link e vote ;-)