quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Tríplice Coroa Havaiana 2010 - Resumo

Tríplice Coroa HavaianaNa postagem anterior fiz uma prévia do que é a TCH, Tríplice Coroa Havaiana. Agora segue um resumo.
Haleiwa - Hawaiian Pro marcou o retorno de Joel Parkinson às competições depois de vários meses se recuperando de um corte sinistro no pé. E retornou em grande estilo, ganhando a primeira jóia da coroa havaiana. O brasileiro mais bem colocado foi o Alejo Muniz, que perdeu nas quartas de final. Ano passado, esse cabra foi eleito o Novato do ano (da TCH) por ter sido o atleta com menos de 20 anos mais bem colocado.

Sunset World Cup foi onde a lenda Fabinho Gouveia tornou-se o primeiro brasileiro a ganhar uma etapa no Havaí. 19 anos depois, Raoni Monteiro tornou-se o segundo, levando à loucura os brasileiros que assistiam a final. Com o resultado, ele ficou a depender dos resultados de 3 surfistas da elite em Pipeline para voltar, ou não, ao World Tour. Alejo Muniz, que terminou novamente nas quartas de final, também tem chance. Neste ano, a etapa ficou estranhamente marcada por ondas pequenas, imcompatíveis com a fama do lugar.

PipeMasters, 40ª edição, em memória a Andy Irons. O mar continuou pequeno para os padrões havaianos (máximo de 2m). Os brasileiros Mineirinho e Jadson não tiveram boas colocações, perdendo na 3ª fase. Os resultados de outras baterias confirmaram a presença de Raoni e Alejo, além do Heitor Alves, que já estava classificado, no World Tour em 2011. Sobre o campeonato em si, o mais bacana foi ver o Jeremy Flores ser o primeiro europeu (ele é francês, nascido nas Ilhas Reunião) a vencer o Masters. Talvez seja o único no tour a saber português sem ser brasileiro ou lusitano. O garoto mereceu pela consistência e pela inteligência com que competiu na semi-final contra o Slater, o bicho-papão do circuito.

Pra finalizar, três observações:
1. Joel Parkinson ficou com o título da TCH pela 3ª vez seguida, um feito e tanto.
2. Joel perdeu, com alguma polêmica, na 3ª fase para Owen Wright, o que deu a este último o título de Novato do Ano, um título pelo qual o Jadson também concorria. Rolou uma sensação de que os australianos armaram. De novo.
3. Foi a primeira vez que a decisão da TCH feminina foi decidida em Pipeline. Uma única bateria com a presença da tetracampeã mundial, Steph Gilmore, Alana Blanchard, Coco Ho (filha do vencedor do PipeMasters de 1982, Mike Ho) e Tyler Wright (irmã do Owen Wright). Adivinha quam ganhou a bateria e a TCH? Ela de novo: Stephanie Gilmore.