quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Tríplice Coroa Havaiana 2010

Embate de titãs Este fim de semana (12/11) se inicia a temporada havaiana de competições de surf. Fui dar uma checada no site do evento e me deparei com a notícia bombástica do confronto entre 4 campeões: Sunny Garcia, foi campeão em 2000, Occy, em 1999, Curren, em 1985, 86 e 90, e Tom Carrol, em 1983 e 84.

Para quem não sabe, as competições da TCH (Tríplice Coroa Havaiana) ocorrem em 3 das 4 mais famosas ondas daquelas bandas:
1. Haleiwa: onda bastante manobrável com direito a tubos, funciona de meio metro a 5 metros. A seção final da onda é chamada toilet bowl, onde muitos viram carne moída e alguns poucos embarcaram para ondas etéreas;
2. Sunset: onda pra direita difícil de surfar, não importa se está 1m ou 5. Se um cara for bom em Sunset, torna-se respeitado meio que automaticamente, de tão sinistro que é. Chegam a dizer que com 3 metros dá mais medo do que Waimea com 5m.
3. Pipeline: acho que, junto com Waimea, é a mais famosa. É a única etapa havaiana que faz parte do World Tour (as 2 anteriores são Prime, ou seja, 2ª divisão). Por conta disso, mesmo que um brasileiro prime ganhe em Haleiwa e Sunset, ele não poderá competir em Pipe, o que torna mais difícil ainda termos um brasileiro campeão da TCH.

Curiosidade cervejística: um dos patrocinadores é a Bud Light Lime, uma cerveja que nunca vi por aqui, mas, pelo nome, não é muito promissora. Se alguém já tiver uma opinião formada (e a cerveja tomada), pedimos que poste um comentário sobre a dita cuja.

sábado, 6 de novembro de 2010

Slater 10x

Slater 10xFiquei um bom tempo afastado do surf. Ainda mais tempo longe da mídia surfística, tanto que não vi nenhum dos títulos do Slater no milênio passado, a não ser o de campeão amador - e foi pela tv, a internet engatinhava naquela época. As ondas estavam muito pequenas e ruins, e é impossível avaliar corretamente o surf de alguém nessas condições. O milênio terminou, o floridiano acumulou 6 títulos, recorde absoluto, e retirou-se do circuito.

Em 2005, quando voltei a morar no Rio, me interessei de novo. Graças à banda larga, passei a acompanhar os campeonatos. Isso foi durante a etapa de Teahupoo, que marcou o ponto de virada de Slater naquele ano (ele voltou ao circuito em 2003), em que ele acabou por, enfim, 'bater' o AI, apelido do Andy Irons, a quem dedicou o 10º caneco.

Estamos em 2010, são 6 anos (re)acompanhando o circuito mundial, e esse tal de 'Carlos Leite', como o grande Fabinho Gouveia o chama, conquistou mais 4 mundiais. Segundo o site do Globo Esporte, só o italiano Giacomo Agostini, 15 vezes campeão na motovelocidade, ganhou mais que ele. É quase impossível bater esse recorde...

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Andy Irons morre de causas ainda desconhecidas

Acordar cedo é bom, mas levar uma notícia dessa pela proa não é fácil.
http://oglobo.globo.com/esportes/mat/2010/11/02/morre-nos-eua-andy-irons-tricampeao-mundial-de-surfe-922934221.asp
Suspeita-se que foi uma dengue contraída em Portugal.
Acho pouco provável, mas não sou médico, né.
Que descanse em paz, campeão.